Práticas de SEO

Voltar paraBlog

Práticas de SEO

A seguir, vamos tratar de algumas práticas básicas, mas que se bem executadas, ajudam consideravelmente em um bom posicionamento, ressaltando que este é um trabalho que deve ser permanente e cujos resultados vêm ao longo do tempo.

Heading Tags

Os mecanismos de busca leem os sites de uma forma diferente da lida pelos visitantes. Mais do que simplesmente o conteúdo, eles leem os códigos que foram usados na construção desses sites. Por isso, os títulos dos conteúdos têm um papel importante e, se você quer saber o que é SEO e como ele pode ajudar sua empresa, você deve se lembrar disso.

Quando você coloca em seus títulos termos estatisticamente relevantes, isso reforça para os sites de busca que o seu site pode ser uma opção para responder às dúvidas dos usuários. O título tem tanta importância quanto tem na matéria de jornal, ou mesmo na redação que fazíamos na escola. Ele exprime – ou não – o conteúdo que temos a seguir.

Tendo isso em mente e voltando ao nosso exemplo, qual título a seguir é o mais indicado em um blog da nossa hipotética padaria? “Aprenda a fazer pão italiano!” ou “Que tal aprender esse delicioso pão”? Nesse caso, está claro que o primeiro é o mais adequado.

Contudo, também é importante usar subtítulos, pois eles tornam a leitura mais agradável e reforçam, aos mecanismos de busca a relevância de sua página para o termo pesquisado, sobretudo quando os subtítulos contém palavras que se associam de forma importante com os termos principais.

Continuando com panificação, possíveis subtítulos que potencializam as palavras-chave, são: “Como ter um pão italiano sempre crocante”, “como guardar seu pão italiano”, “quanto tempo dura o pão italiano”. Ou seja, perguntas e as respectivas palavras que dão outros significados ao pão italiano e que também são dúvidas comuns de quem busca receitas.

Linkagem interna

Uma estratégia de SEO é algo que deve ser pensando a longo prazo. Por isso, seu site deverá ser atualizado com regularidade. O ideal é que o internauta não saia do blog ao encontrar o que procura, e sim continue lendo outros conteúdos e conhecendo mais tipos de conteúdo que você tenha preparado, como fotos ou vídeos. Quem sabe um e-book com dicas e receitas de pães?

Para isso, existe a técnica de linkagem interna. Essa técnica tem o objetivo de distribuir links dos conteúdos já escritos dentro do blog para fazer com que o visitante fique mais tempo na página. Se por exemplo, você tem um artigo que fala sobre fermentos e leveduras, pode inserir o link correspondente na receita. Um outro sobre temperatura dos fornos, tipos de farinha, tempo de crescimento da massa, também. E assim por diante.

Ao fazer este tipo de trabalho, criando links que relacionem um determinado conteúdo aos demais, você dá relevância ao conteúdo que o visitante acessou e perante os mecanismos de busca, seu conteúdo também acaba sendo melhor classificado.

Hospedagem

A hospedagem é muito importante no SEO. Imagine a dificuldade que um “site fora do ar” ao longo do dia, terá para fidelizar um usuário. O mesmo vale se um site está lento. Ambas são situações que fazem com que os visitantes optem por sites estáveis e rápidos, afinal a Internet é repleta de opções.

A empresa de hospedagem de site deve fornecer uma infraestrutura confiável e condizente com suas necessidades, alternativas de planos que possam atender os requisitos do seu site, como por exemplo, planos de hospedagem WordPress, que atualmente é o CMS mais usado como plataforma de criação e manutenção de vários tipos de site.

Ao optar por uma boa plataforma de desenvolvimento, entre outros benefícios, você conta com ferramentas – como os plugins no caso do WordPress – que ajudam muito no trabalho de SEO.

O Google considera esse fator na hora de mostrar os sites para os internautas. Então, contratar uma empresa de hospedagem de sites competente e que é muito importante para manter a empresa ainda mais visível na web.

Título

O título é um fator de relevância, que influenciará o usuário a clicar no conteúdo, ou não. Por isso, quando estimula a curiosidade e é objetivo, ele auxilia nas técnicas de SEO. Não se deve prometer aquilo que o site não vai cumprir.

Além disso, ele deve ter boa legibilidade. Deve-se evitar títulos longos, o ideal é que ele tenha até 67 caracteres para ser lido inteiramente pelos usuários.

Títulos que contenham pesquisas mais comuns e que evidenciam o que é tratado, ajudam muito. Assim, o nosso dono de padaria, deve ouvir muito perguntas como: “O que é fermentação natural?”, ou “Qual a diferença entre fermento químico e biológico?”. Logo, títulos exatamente como estes, devem trazer um bom contingente de visitantes, pois é provável que se coloquem exatamente tais perguntas, quando vão ao Google.

Meta Description

Quando pesquisamos algo no Google, ele nos oferece um pequeno resumo do conteúdo. A esse resumo damos o nome de Meta Description. Essa breve introdução do assunto é usada pelo usuário para decidir se vai ou não visitar o site.

Nesse caso, a dica é pensar com a cabeça do internauta e escrever um texto que demonstre que ele encontrará o que procura. Descrições suficientemente boas, devem dar uma noção do conteúdo encontrado, mas ao mesmo tempo devem estimular o interesse do internauta a ler o restante do conteúdo. Afinal, porque o usuário clicará no link se tudo o que ele quer saber já consta na descrição?

Conteúdo de qualidade

De nada valerão os pontos anteriores se o seu conteúdo for de baixa qualidade. Quando se trata de SEO, é importante levar a qualidade a sério. Mas, o que é um bom conteúdo?

Em primeiro lugar, é um conteúdo honesto, que entrega o que promete. Em segundo lugar, é um material original. O Google pune sites que cometem plágio, banindo-os da plataforma em alguns casos.

Além disso, é muito importante conhecer seu público-alvo. Você precisa saber como sua estratégia de SEO pode ajudá-lo, quais são os seus hábitos online e de que forma ele quer consumir informação. Uma forma de ter informação correta e relevante para direcionar o desenvolvimento do conteúdo, é saber utilizar e interpretar as informações do Google Analytics.

Outro ponto importante, é evitar truques visando iludir os mecanismos de busca. Por exemplo, utilizar excessivamente as “palavras-chave” em um texto para ser encontrado no Google. Isso torna a leitura desagradável e é considerado uma atitude ruim pelas ferramentas de busca.

As palavras deve ser utilizadas com naturalidade e na frequência necessária. O texto precisa ser coeso e fazer sentido, do contrário, mesmo que você consiga um bom resultado no ranqueamento do Google, o usuário não se sentirá motivado a retornar, se a leitura não for agradável e fácil.

Isso não é tudo. SEO é um assunto extreamente amplo e complexo. Existem profissionais e empresas especializados em desenvolver um trabalho amplo e estruturado, o qual normalmente tem início, mas não tem fim, uma vez que uma presença digital consistente, é permanente em termos de crescimento e de adaptabilidade às exigências que mudam continuamente. Todavia, você já é capaz de dar os primeiros passos por conta própria.

Compartilhar este artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Voltar paraBlog